The Biggest

Olá Princesas!
Menos fotografias e tal e vamos conversar sobre aquela palavra...aquele sentimento...aquele friozinho na barriga que não nos faz ter vontade de sair de uma bolha, uma bolha infinita chama amor...sim, o AMOR!
Acho (quero dizer acho que tenho mesmo a certeza) que se não estivesse num daqueles “dias do mês” nem sequer tinha pensado em escrever sobre tal assunto mas pronto...
Tinha acabado de fazer uma chamada por FaceTime com uma amiga fantástica que conheci em Inglaterra, a A.
Não estou aqui para falar da distância numa amizade ou noutro qualquer tipo de relação mas se quiserem, poderemos deixá-lo para outro artigo.
Apesar de ser Polaca e de morar lá, falamos todos os dias, sem excepção...sobre tudo e sobre todos!hehe
Somos adolescentes com a mesma idade e como normal, estávamos a falar sobre relacionamentos...de todo o tipo.De namorados, de amigos...todos!
Já lhe tinha escrito uma carta como sempre sonhou...como nos filmes...e também mo fez...
Umas simples palavras que descreviam sensações únicas...momentos tão bons e tão imperfeitos que cada uma nós tinha vivido...com os tais tipos de Amores...cada um deles.
Mas é mesmo daquela coisa “estranha” que é o Amor.
Amamos aqueles que, desde sempre estão connosco...sangue do nosso sangue!
Amamos aqueles amigos que fazem tudo por nós...fazem-nos sorrir quando nada parece ter graça e que nos comovem quando menos esperamos...
Depois temos os Amores...aqueles especiais...
De pessoas que não são de família nem de amigos...são de ambos...mas não são de nenhum.
Aqueles que nos alertam para algo e que até podemos não ligar ao que dizem mas quando o que disseram acontece, estão preparados para nos abraçar...apoiar ou simplesmente fazer acontecer momentos inesquecíveis.
É aquele que nos faz estupidamente independente do nosso mood...
Existem mais mil e um tipos de Amor...
Uma palavra que diz tanto, com tão pouco...
Uma palavra que é banalizado quando na realidade, se virmos mesmo detalhadamente deveria ser mais seletiva...mais especial, como sentimento que o é.
O Amor Maior é aquele máximo dos máximos...que só nos fazem sentir aquelas borboletas na barriga certas pessoas...certos momentos porque esses sim, são momentos especiais...Momentos de Amor!
O nosso Amor por nós...pelas nossas características, imperfeições e detalhes que nunca ninguém irá notar porque só nós conhecemos suficientemente bem ou mal para apontar o dedo a tudo aquilo que somos quando na realidade somos apenas feitos de Amor...de Momentos...de Pessoas!

Um artigo completamente “fora de série” mas como achei que fosse interessante falar de uma coisa que desde que nascemos faz parte de nós e que seremos eternamente “apaixonados” achei que era engraçado abordar este tema!
E o teu Amor Maior é feito de que?

Share:

0 comentários